BIM na construção civil: por onde começar?

Os diferenciais competitivos já apresentados no primeiro post sobre BIM reforçam seu uso em diversos segmentos, incluindo, as obras públicas. Só para se ter uma ideia da força desse método, o Reino Unido decretou que as construtoras devem estar prontas até este ano para adotar o BIM em todos os projetos. Aqui no Brasil, Santa Catarina é o primeiro estado a solicitar a tecnologia de modelagem em todas as licitações de obras públicas até 2018.

Diante do cenário promissor para a aplicação do BIM na construção civil, toda a cadeia produtiva deve se preparar. Apesar dos entraves do BIM na engenharia civil, como a capacitação da mão de obra, reformulação de processos e investimentos em estrutura, saber aplicar o BIM nos projetos é o grande diferencial dos profissionais.

O tipo de construção pede esse tipo de solução

Em um contexto de redução de desperdícios e de orçamentos enxutos, nada mais cabível do que estudar a aplicação do BIM na construção civil. Segundo pesquisa da McGraw Hill Construction, é possível reduzir em mais de 50% as alterações durante a execução da obra.  O tempo de planejamento e a possibilidade de visualizar todos os detalhes da obra em 3D permitem a assertividade da execução. Muitos que ainda desconhecem o potencial competitivo desse método, questionam o tempo para projetar a obra, afinal, o conceito do BIM foca em planejar mais para executar menos, com mais segurança e qualidade.

Todo mundo está fazendo. Vou fazer também!

Pode parecer uma moda, mas a partir do momento que o mercado sentir o retorno do BIM na construção civil, será difícil voltar aos processos antigos. Considerando que o método de modelagem já existe há mais de 3 décadas e que fora do país, especialmente na União Europeia, está sendo defendido e requerido inclusive nas obras do setor público, fechar os olhos para o BIM é perder oportunidades.

Investir em conhecimento e em processos

O BIM pede uma mudança no workflow, de software e capacitação. Essas evoluções de processos geram investimentos, então, deve-se estabelecer um plano de migração eficiente para que os recursos financeiros empregados gerem resultados. A pergunta que se deve fazer é: como implantar o BIM na rotina do escritório, construtora ou no dia a dia de um projetista autônomo? É preciso conhecimento aprofundado sobre a tecnologia, sistemas especializados e dedicação para cumprir todas as etapas de planejamento. Lembrando também que o conhecimento deve ser reciclado, com a busca de novas técnicas para o melhor uso do BIM na construção civil.

BIM na construção civil: por onde começar:

Fazer a migração segura, reduzindo riscos

Como toda mudança de processo, a inserção do BIM precisa de planejamento, tanto financeiro, como também organizacional. Não pense que a modelagem vai salvar um projeto em um estalar de dedos. A tecnologia de modelagem – sozinha – não garante uma obra de excelência: é preciso educar toda a cadeia produtiva, desde projetista até especificadores, instaladores e os próprios gestores de empresas, para que o método seja aplicado corretamente. O perfil dos profissionais envolvidos com projetos em BIM é diferente daquele de quem projeta com CAD e técnicas mais antigas. A modelagem pede integração entre áreas, dedicação ao planejamento e estudo minucioso do desenho em 3D para levar à execução um projeto com menos alterações, desperdícios de recursos e de tempo.

Diante desses tópicos, a receita para iniciar projetos com o uso do BIM é cumprir o ciclo de estudo, investimento em infraestrutura e avaliação de desempenho, estando aberto para reiniciar o ciclo sempre que necessário, afinal, o segredo da aplicação do BIM na construção civil está em aprender e mensurar o resultado sempre, antecipar problemas para corrigir possíveis falhas.

Você usa a tecnologia do BIM na construção civil? Compartilhe as suas experiências.

Se você gostou do material acima leia também
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]