BIM na prática: case de sucesso TRÊS ENG

Como a tecnologia BIM ajudou a empresa TRÊS ENG a otimizar os resultados dos projetos de um empreendimento residencial de alto padrão em Jurerê Internacional

Visão frontal do empreendimento

Visão frontal do empreendimento

Certamente, planejar a construção de um empreendimento não é uma tarefa das mais fáceis, por isso é fundamental que os projetos necessários à execução de uma edificação estejam compatibilizados, organizados de forma clara e detalhados de modo a facilitar o entendimento do construtor para que sejam evitadas improvisações e interferências na hora da execução.

Estas preocupações nortearam a metodologia de trabalho da empresa TRÊS ENG Projetos de Engenharia. Com estratégias e ferramentas adequadas, foi possível não só tornar os processos mais práticos, como também obter melhores resultados para escolha da solução mais eficiente. Organizar as diferentes demandas e processos pode tão desafiador quanto às questões técnicas. Por isso, um case de sucesso como este empreendimento residencial em Florianópolis é um grande exemplo de como associar planejamento estratégico, profissionais qualificados e ferramentas específicas.

Esta é a combinação ideal para obter um diferencial competitivo ao mercado.

Visão aérea do empreendimento

Visão aérea do empreendimento

Informações técnicas do empreendimento

Tipo de empreendimento: Complexo de condomínio residencial de alto padrão
Dimensões do terreno: O terreno do empreendimento conta com uma área de 9.208,85m², medindo 46,50m de frente 83,15m de fundos.
Dimensões do empreendimento: Dois blocos com estrutura em concreto armado e vedação em alvenaria, contendo cada um: subsolo, térreo, 2°, 3º, 4º pavimentos, sótão e cobertura, totalizando 24.203,50m² de área construída, contemplando 92 apartamentos
Localização: Praia de Jurerê Internacional – Florianópolis – Santa Catarina
Status do empreendimento: Em construção
Projeto arquitetônico realizado por: Robson Nascimento Arquitetos
Projetos estrutural, elétrico, hidrossanitário, preventivo, SPDA e de ar-condicionado realizados por: TRÊS ENG Projetos de Engenharia

Visão integrada das instalações do pátio da edificação

Visão integrada das instalações do pátio da edificação

Ferramentas utilizadas durante a fase de projetos:

Projeto hidrossanitário: QiHidrossanitário
Projeto de Ar Condicionado: Modelagem e quantitativo com o QiHidrosanitário;
Projeto elétrico: QiElétrico
Projeto estrutural: Eberick
Detalhamento de elementos estruturais especiais: QiEditor de armaduras
Pranchas e desenhos: Gerenciador AltoQi
Gerenciamento de projeto e compartilhamento dos arquivos: QiCloud
Compatibilização: Tekla BIMsight e Trimble Connect

Com a compatibilização foi possível prever as interferências e com isso posicionar as vigas do corredor abaixo da laje visando a passagem da rede hidráulica e calha do projeto elétrico

Com a compatibilização foi possível prever as interferências e com isso posicionar as vigas do corredor abaixo da laje visando a passagem da rede hidráulica e calha do projeto elétrico

Principais desafios durante a fase de projetos

Atualmente não basta que um projeto seja bom, deve estar integrado adequadamente aos demais projetos de uma edificação, que é o principal fundamento do conceito BIM.

Para superar este desafio é necessário organizar adequadamente uma grande quantidade de informações e detalhes, natural de um projeto de grande porte como este. O gerenciamento das disciplinas do projeto em desenvolvimento é uma das barreiras que precisa ser superada para que as informações fluam da forma correta para todos os receptores. Na imagem abaixo, podemos ter uma ideia da quantidade de informações e profissionais envolvidos apenas na parte externa da edificação.

Para o sucesso do desenvolvimento colaborativo e simultâneo no conceito BIM, devido ao mesmo ainda estar em fase de aperfeiçoamento entre os profissionais, é fundamental definir junto aos profissionais envolvidos toda a metodologia que será adotada para otimizar os resultados do projeto, desde o desempenho da equipe quanto a busca por um projeto econômico e eficiente. Outro ponto fundamental para o sucesso de um empreendimento é que é sempre ter acesso às versões atualizadas dos projetos.

No caso do empreendimento citado, foi criado política interna de trabalho onde todos deveriam trabalhar dentro do QiCloud e manter a estrutura de arquivos comum para a colaboração simultânea. A plataforma QiCloud também foi utilizada para gerenciar as atividades de colaboração entre os projetistas e o controle das pranchas junto a construtora.

Lidar com prazos, orçamentos e tempo na elaboração de projetos de engenharia exige lógica e planejamento, porém, com a utilização de ferramentas que automatizam a combinação de elementos e geometria, o objetivo pode ser mais facilmente alcançado.

No final, mais do que garantir a expertise da equipe, é preciso que todos trabalhem juntos, sem ruídos de comunicação e comprometidos com os prazos e entregas. Para isso, as ferramentas que automatizam os processos podem ser excelentes aliadas na hora de gerar quantitativos e detalhes essenciais para o planejamento, controle e organização da construção.

No entanto, a escolha do software correto fez toda a diferença nos resultados. Por exemplo, quando se trabalha sem o conceito BIM (Building Information Model), cada profissional faz seus processos de forma independente, apenas depois verificará se há alguma interferência.

Exemplo: Pensando nos quantitativos de um projeto elétrico e hidráulico é praticamente impossível optar por uma ferramenta genérica para gerar relatórios de 23.000m² com especificidades e associação entre itens, desde as tomadas e interruptores até parafusos.

A empresa TRÊS ENG Projetos de Engenharia utilizou o software QiHidrossanitário para a organização das listas de materiais, desenhos e quantitativos dos projetos de ar-condicionado e hidrossanitário no empreendimento. Caso fosse utilizada uma ferramenta sem a mesma capacidade, qualquer modificação seria extremamente complicada de gerenciar em sincronia com a lista de materiais e quantitativos.

Visão dos projetos compatibilizados

Visão dos projetos compatibilizados

BIM: ponto-chave para o sucesso

Utilizar o BIM (Building Information Model) é uma forma de equilibrar os projetos, alcançar uma prévia mais rápida dos projetos complementares e gerar um arquivo IFC (Industry Foundation Classes), associar todas as informações obtidas em um programa e trabalhar com um modelo em 3D. Quando todos trabalham em BIM, cada profissional já visualiza quais questões precisa ajustar para evitar problemas. Ou seja, a equipe trabalha seguindo uma linha de pensamento em conjunto.

Além disso, como todas as ferramentas possuem pontos em comum, na hora de marcar o desenho (o IFC nas plantas) de um para outro, a comunicação se torna mais fácil e se consegue manter o padrão do projeto dentro do gerenciamento dessas pranchas. Num projeto estrutural de grande porte, por exemplo, pode haver uma média de mais de 500 pranchas, o que exige o auxílio de ferramentas especiais para não existir descompassos.

Com o BIM e a possibilidade da modelagem 3D, as representações de elevações se tornam muito mais reais, como, por exemplo, as inclinações de um tubo em hidrossanitário. É possível conceber a estrutura muito mais verossímil. Outro exemplo prático está relacionado com os projetos elétricos, que contavam apenas com a representação de linhas para especificações técnicas. Com o 3D, as instalações se tornam menos preocupantes e otimizadas.

Visão dos projetos compatibilizados

Visão dos projetos compatibilizados

Diferenciais dos projetos do empreendimento

A partir das ferramentas listadas anteriormente e o uso de BIM os projetistas da empresa TRÊS ENG conseguiram visualizar um modelo muito mais próximo da construção real.

Com isso, resolvem-se situações de compatibilidade entre projetos e detalhes necessários de forma precisa, evitando retrabalhos e custos não previstos na edificação. O retorno sobre o investimento a partir da combinação de todos esses elementos é justificável: economia de materiais, cumprimento de prazos para entrega, consumo de materiais estimado de maneira mais precisa e principalmente redução drástica de improvisos em obra (pois os problemas são identificados e resolvidos na etapa dos projetos).

A passagem da tubulação hidrossanitária através de uma viga, refletiu no dimensionamento e no detalhamento da viga. Essa previsão orientou a equipe de execução a conceber uma viga com armaduras específicas, respeitando o espaço para passagem sem perder a resistência da peça como um todo, que foi garantida através de reforços previstos também durante o projeto.

Previsto no projeto estrutural uma abertura para a passagem da tubulação hidrossanitária

Previsto no projeto estrutural uma abertura para a passagem da tubulação hidrossanitária

Detalhamento da viga com previsão do furo para a tubulação hidráulica. Elemento calculado e detalhado com o auxílio do software Eberick

Detalhamento da viga com previsão do furo para a tubulação hidráulica. Elemento calculado e detalhado com o auxílio do software Eberick

 

* Este case foi base para matéria de capa da revista construção mercado, editora PINI, da edição de Abril/2017. Clique aqui para acessar a versão digital da revista.
Se você gostou do material acima leia também
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]