Planejamento de obras: tendências para gerentes de projetos imobiliários em 2017

Estar um passo à frente pode ser o fator decisivo para entregar melhores resultados, desde o planejamento de obras até a conclusão da construção. Neste sentido, a tecnologia tem sido cada vez mais empregada como um diferencial nos projetos imobiliários. Se nos anos anteriores foi necessário deixar de lado ferramentas antigas — ou até mesmo o papel e a caneta — em 2017 não será diferente. A boa notícia é que as inovações tecnológicas e a gestão de projetos têm apresentado soluções que evidenciam não só o aperfeiçoamento técnico, mas também a praticidade.

gerente-projetos-obras

A própria tecnologia utilizada em prol do planejamento de obras é uma tendência que não deve ser ignorada. As rotinas da área de projetos imobiliários estão em constante evolução e, a partir de novas demandas do mercado, irão impactar pessoas, processos e meios. O cenário de planejamento de obras vai precisar contar com novidades, principalmente para sanar desafios antigos e gerar oportunidades. A seguir, apresentamos algumas das principais tendências que irão facilitar as tarefas dos gerentes de projetos imobiliários.

5 tendências de planejamento de obras para estar atento em 2017

1. Administração das informações em um ambiente único: foi-se o tempo em que planilhas e arquivos eram armazenados em diferentes locais, gerando confusão e, muitas vezes, erros durante a construção. Com um software adequado, é possível concentrar todas as informações do processo em um único local e, ainda, garantir que todos os envolvidos possam acessar os arquivos corretos, trazendo mais produtividade para o planejamento de obras. Aqui, ensinamos como reduzir a curva de aprendizado em um software para projetos.

2. Organização das informações de cada disciplina: o segundo passo é garantir que haja um sistema organizado e que faça sentido para todos os profissionais envolvidos nas atividades e projetos da construção. Por isso a necessidade de uma estrutura que permita a criação e gerenciamento por disciplina.

3. Organização automática de novas atualizações: dentro do planejamento de obras, é comum se deparar com alterações e atualizações de arquivos. E, devido ao grande número de ajustes, torna-se também um desafio manter as informações organizadas dentro de cada disciplina, principalmente quando se opta por sistemas genéricos de gerenciamento, como o envio de arquivos por e-mail. Uma das tendências tecnológicas para isso é a adoção de sistemas que façam a organização automática das versões de arquivos.

4. Comunicação integrada entre as equipes: em um planejamento de obras, há situações em que diferentes profissionais executam atividades simultâneas e necessitam de diversos arquivos. Como garantir, de forma organizada, a colaboração de todas as equipes? Uma das possibilidades é buscar plataformas que permitam que os envolvidos, com a devida permissão concedida pelo administrador, possam fazer alterações e comentários. Assim que há uma mudança, como a inclusão de uma nova versão de documento, todos os que fazem parte do grupo com acesso do projeto deverão ser notificados sobre as atualizações.

Outra função fundamental é o histórico de ações. Trata-se de uma lista de quais alterações foram realizadas, por quem e quando. Com isso, o gerente conseguirá acompanhar a evolução do planejamento de obras.

gerente-projetos-obras

5. Acesso rápido e instantâneo das informações: a cloud computing, ou computação em nuvem, permite que as pessoas acessem as informações em qualquer hora e local. Essa disponibilidade traz mais eficiência e aumenta a produtividade no planejamento de obras. Dessa forma, é importante não só atentar-se para a tendência cloud, mas também no investimento de uma ferramenta que permita o acesso dos formatos de arquivos utilizados nos projetos em diferentes equipamentos: desktop, tablets ou smartphones.

Sem dúvidas, 2017 será um ano em que as ferramentas tecnológicas irão permitir aos gerentes de projetos imobiliários um maior controle e segurança durante o planejamento de obras. No próximo artigo, falaremos sobre como a má gestão pode afetar o orçamento delas.

Se você gostou do material acima leia também
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]