Desafios do projeto elétrico com automação para casa inteligente

Falar de projeto de automação para casa é falar de um novo cenário para a cadeia de profissionais e fabricantes. Para serem eficientes, esses projetos devem buscar a compatibilização entre diversas áreas, como arquitetura, hidrossanitária, luminotécnica, telecomunicação, segurança, áudio e vídeo, além da integração com o próprio projeto elétrico. Assim, quem está envolvido neste trabalho, especialmente o projetista elétrico, precisa ter uma visão ampla para então buscar uma solução otimizada.

Confira neste post alguns desafios para os profissionais que querem trabalhar com automação residencial:

 Buscar capacitação

A oferta de mão de obra especializada ainda é baixa, no entanto, já é possível buscar cursos de formação em automação para casa. No site da Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside), por exemplo, os profissionais têm acesso a materiais online, como artigos e e-books, e ao curso de integrador de sistemas residenciais. Com esse curso, ainda é possível realizar a certificação na área. Os fabricantes de soluções de automação residencial também possuem suas próprias certificações.

Geralmente, dentro de um projeto de automação residencial, atuam pelo menos arquiteto, projetista elétrico, projetista de automação, integrador e instalador elétrico, podendo, muitas vezes, um só projetista estar capacitado para todas as funções de elétrica e automação. Para a ideia sair do papel com excelência, é preciso existir comunicação entre os profissionais para que todos entendam cada etapa do trabalho. O ideal para as soluções de automação é serem previstas já no início das obras.  

Compatibilização de projetos

Prever as soluções de automação para casa já no início da obra é importante para o projetista estudar a integração das soluções com os demais projetos da residência. Apesar dessa recomendação, é comum a inclusão dos sistemas nas fases avançadas do projeto, prejudicando a aplicação completa das soluções.

A compatibilização garante os benefícios da automação residencial sem desperdício de materiais e funcionalidades. Com todas as estruturas da casa em comunicação, fica mais fácil acompanhar a obra, desde o projeto até sua execução. Falando em facilidade, muitos podem perguntar como funciona a configuração dos sistemas de automação. Após a entrega da obra, é comum o proprietário solicitar alterações nas funcionalidades e isso é feito pelo integrador, via central de automação, in loco ou remotamente.  

Padronização entre as soluções

Apesar da entrada de novos produtos no mercado, as soluções de automação para casa ainda enfrentam a falta de padronização dos protocolos de comunicação, ou seja, nem todos os fabricantes utilizam um protocolo universal, o que dificulta a integração entre os diversos equipamentos. Importante destacar que a padronização ajuda não somente os profissionais envolvidos no projeto, como também os fabricantes, que podem aumentar sua competitividade oferecendo ao mercado produtos de fácil integração.

Vimos na série de posts sobre automação para casa que este mercado está aquecido e a tendência é se tornar cada vez mais popular. No entanto, como todo conceito ainda pouco explorado, é comum que existam desafios a serem contornados. No caso das casas inteligentes, percebemos que é preciso driblar a pouca oferta de mão de obra especializada e, para isso, já existem cursos disponíveis em instituições reconhecidas, certificações de fabricantes e da própria associação brasileira. 

Com o entendimento das peculiaridades destes projetos, é possível aplicar as soluções de automação e garantir ao cliente os benefícios de conforto, segurança e acessibilidade. O profissional – projetista, engenheiro e instalador – que aceitar o desafio vai oferecer ao mercado projetos com valor agregado e alto nível de especialidade.

Você quer compartilhar alguma dúvida sobre automação para casa? Escreva para nós na área de comentários.

Se você gostou do material acima leia também