Geração de energia elétrica no Brasil: oferta, origem e desafios

No mundo moderno, praticamente todas as atividades desenvolvidas para propiciar uma vida de melhor qualidade para as pessoas depende do uso de energia elétrica. Por isso, a geração de energia elétrica é tratada de maneira estratégica pelos governos.

O progresso de cada nação está estritamente atrelado à produção e disponibilidade desse importante insumo. Nos próximos posts, vamos apresentar o cenário de energia elétrica no país e seu aproveitamento em residências.

Processos e oferta no Brasil

Os processos e as formas de produção de energia elétrica têm tido evolução constante e contínua, sempre em busca das melhores técnicas e dos menores custos, que resultem em eficiência. Cada vez mais é levada em conta a sustentabilidade nos projetos de geração de energia elétrica, transmissão e distribuição. Não se faz projetos desses sistemas hoje em dia sem levar em conta, com grande ênfase, os impactos sobre o meio ambiente onde serão implantados.

A disponibilidade e oferta de energia elétrica no sistema brasileiro têm sofrido, em determinadas épocas, situações de risco de atendimento, contribuindo de certa forma para a limitação do crescimento econômico do país. Isso se deve principalmente pela composição da matriz energética ser de origem hídrica, termelétrica, nuclear, eólica, solar, biomassa. Nesta tabela da Resenha Energética Brasileira do Ministério das Minas e Energia, é mostrada a oferta ocorrida nos anos de 2013 e 2014. Na tabela 7 dessa mesma publicação são relacionadas as capacidades instaladas de geração de cada tipo de fonte de energia, perfazendo o total de 139.763 MW em 31/12/2014.

A predominância para a geração hídrica, de custo mais barato, torna a oferta muito dependente do regime de chuvas. Isto é sentido na queda de volume de energia entre 2013 e 2014, por ter sido este último ano de maior seca nas regiões onde se situam as principais usinas hidráulicas. A consequência principal dessa redução foi o aumento nas tarifas para o consumidor, o que contribui para aumento na taxa de inflação.

Usinas termelétricas x Poluentes

Quando predomina a geração de energia elétrica com origem hídrica, há a necessidade de atender a oferta com o uso, principalmente, de usinas termelétricas, que possuem um custo de produção mais elevado. Essa fonte de geração tem grande efeito na produção de rejeitos poluentes, com parcela elevada de CO2, um dos gases que contribui para o agravamento do efeito estufa no nosso planeta. A mobilização mundial hoje empenha em estabelecer tratados e ações que regulem limites de produção de poluentes para a redução desse efeito danoso aos povos. Uma das ações consiste em compromissos de adoção de eficiência energética assumidos por empresas para atender as metas de redução de emissões de gases e isso não sendo suficiente, podem comprar créditos de carbono no mercado (um crédito de carbono equivale a 1 tonelada de dióxido de carbono). Há no mercado empresas que dispõem de direitos de créditos para venda, que são obtidos por empregar técnicas que garanta o desenvolvimento sustentável e adicionar alguma vantagem ao ambiente. No mercado mundial de venda de crédito de carbono cerca 15% são disponíveis no Brasil.

Alternativa em fontes renováveis

Há atualmente um esforço muito grande no sentido do desenvolvimento e implementação de volumes maiores de geração de energia elétrica de fontes alternativas, com ênfase para as de fontes renováveis e naturais de menores efeitos nocivos ao meio ambiente. Num período relativamente curto e recente, a evolução da oferta de energia eólica foi a que mais evoluiu no Brasil, tendo, por exemplo, um incremento de 85,6% de 2013 para 2014, segundo a publicação do MME citada anteriormente. Cabe ressaltar que, na composição atual da matriz de geração elétrica do Brasil, as parcelas oriundas das fontes naturais renováveis são 3,6% da eólica e 0,011% da solar, percentuais da capacidade total de geração. Essas fontes de geração estão em franca evolução, com metas de produção crescentes.

Após situar o momento atual do país na geração de energia elétrica, vamos conhecer os programas de eficiência energética e sustentabilidade para projetos elétricos. O suprimento de energia para consumo de edificações está obviamente sujeito às limitações ou riscos de abastecimento. Assim, é cada vez mais buscado o uso adequado e racional da energia elétrica, a um custo mais barato. Saiba mais no nosso próximo post.

Se você gostou do material acima leia também