Planta de forma: Boas práticas em projetos estruturais

Boas práticas para gerar planta de forma

Neste artigo vamos falar sobre aspectos relacionados à geração de planta de forma com elevada qualidade gráfica, citando os elementos que devem ser levados em consideração na elaboração do desenho.

Além disso, pretende-se ajudar você a definir um padrão para essas plantas, a fim de garantir que seus projetos se tornem referência de qualidade no mercado.

Você também pode se interessar:

Projetos compatibilizados: Projeto estrutural integrado evita retrabalho

Como fazer o dimensionamento de pilares parede?

Por que usar um software especializado para o dimensionamento de pilares parede?

O mercado da construção civil tem passado por uma evolução significativa, impulsionada por diversos fatores, como o crescente avanço tecnológico.

Se antes os projetos eram representados de forma rudimentar, devido a falta de recursos que permitissem obter maior qualidade, hoje a realidade é muito diferente.

O uso de ferramentas computacionais em larga escala transformou a maneira de projetar, com o aperfeiçoamento da concepção do projeto, o refinamento da análise da estrutura e a criação de um novo padrão de representação gráfica do projeto, com visualizadores 3D bastante realistas e pranchas geradas a partir de recursos sofisticados, com elevado nível de acabamento.

plantas-de-forma-artigo

Figura 1 – Planta de formas gerada sem o uso de ferramentas computacionais

 

planta-de-formas-software-especializado

Imagem 2: planta de formas gerada em softwares especializados

Esta transformação gerou a necessidade de uma adequação por parte de todos nós, projetistas, em relação as nossas rotinas de trabalho e as entregas de nossos projetos. Em um cenário de crise econômica e mercado competitivo, essa necessidade torna-se ainda maior, pois propicia o aumento da cobrança de nossos clientes por soluções mais eficientes, com prazos cada vez mais curtos, e pela entrega de desenhos ainda mais detalhados, que resultem em uma execução assertiva e sem retrabalhos.

O que podemos fazer para atender as demandas do mercado?

Existem diversas formas de atender às expectativas comentadas acima, desde a otimização do modelo estrutural de forma mais criteriosa até a compatibilização da estrutura com as demais disciplinas de projeto e a elaboração dos desenhos gráficos, como a planta de formas, com maior riqueza de detalhes.

Por que investir em planta de forma de alta qualidade?

Como já vimos, os avanços tecnológicos trouxeram profundas mudanças na concepção de projetos e nas entregas efetuadas pelos projetistas. A partir das possibilidades de melhorias que foram identificadas com as ferramentas computacionais, aos poucos o mercado foi criando novas necessidades e adotando novos padrões de desenho, que tornaram os modelos anteriores obsoletos e passaram a fazer parte dos requisitos de entrega.

Neste contexto e citando especificamente a planta de formas, hoje, além de representar em planta o modelo concebido com fidelidade, é necessário ainda adicionar elementos ao desenho que confiram mais clareza, riqueza de detalhes e evidenciem a busca pela qualidade.

Vale destacar que uma planta de formas mal elaborada pode causar dificuldades na obra acerca da interpretação da concepção estrutural adotada, gerando erros de concretagem, posicionamento incorreto dos elementos estruturais, imprecisão nas dimensões e distâncias entre vigas, pilares, lajes e demais componentes da estrutura. Este tipo de situação é tudo que devemos evitar enquanto projetistas, uma vez que atrasam o andamento da obra, geram gastos excedentes e acabam comprometendo a credibilidade profissional perante o cliente.

Veja a seguir o que você pode fazer para evitar este problema e adotar um padrão de alta qualidade nas plantas de forma:

Estabeleça um padrão

Além de serem elaboradas de forma clara, as plantas de forma devem conter as informações necessárias para a execução assertiva da obra, com cotas para o posicionamento correto dos elementos no pavimento e para a representação de suas dimensões, indicações de rebaixos (no caso de lajes e vigas), da continuidade de pilares e demais detalhes que forem necessários. Essas indicações têm o intuito de simplificar a interpretação da concepção.

Essas informações são representadas a partir dos seguintes elementos:

Textos: devem ser posicionados em planta de forma adequada, de modo que sejam facilmente lidos e associados aos elementos a que se referem, evitando dúvidas durante a execução.

Cotas: definem as dimensões dos elementos estruturais e a sua localização no pavimento, além de ser utilizadas como referência para a conferência da obra executada.

Por isso devem ser incluídas ao desenho sempre que necessário e adequadamente associadas à medida que se referem, evitando imprecisões.

Hachuras: outro dado muito importante para a correta execução do pavimento é a identificação das elevações de cada elemento estrutural, que pode ser realizada com textos e também com hachuras. A definição de hachuras para lajes com rebaixos e elevações, por exemplo, vigas invertidas e pilares que morrem e que nascem, tornam bastante clara a identificação de cada situação de projeto, evitando erros. Além disso, quando definidas de forma adequada, agregam muito mais clareza às plantas, elevam o nível de acabamento do desenho e causam uma ótima impressão ao cliente, o que tende a tomá-las como indicador de qualidade do projeto.

Padrões de impressão: a impressão da planta de forma também é fator importante para efetuar entregas de qualidade, afinal o desenho impresso corresponde ao produto final do projeto propriamente dito e é este que será, de fato, utilizado para a execução do pavimento. Impressões coloridas, com cores harmoniosas entre si e espessuras de linha adequadas normalmente são fatores que caracterizam uma impressão de qualidade.

Otimize o processo

A partir dos aspectos abordados nos itens anteriores, a questão levantada inicialmente neste artigo já foi respondida, dando lugar a uma nova pergunta: como gerar as planta de forma com um padrão elevado de qualidade, sem que isso comprometa a produtividade?

Para responder esta questão e obter desenhos com acabamentos de alto nível, sugere-se utilizar uma ferramenta computacional que otimize a geração automática da plantas de forma, além de disponibilizar recursos que permitam ao usuário definir um padrão próprio de desenho.

O Eberick é o software no mercado que melhor atende a estas necessidades, com algoritmos para aprimoramento automático das plantas e uma grande variedade de opções para o usuário personalizar o desenho. Com isso, você poderá incluir textos já em posições otimizadas, cotas automáticas, hachuras para diferenciar as elevações dos elementos estruturais e definir padrões de impressão.

Veja nas figuras abaixo os itens disponíveis no Eberick para que você possa personalizar a geração de planta de forma:

opcoes-personalizar-representacao-plantas-formas

Figura 3 – Opções para personalizar a representação de pilares na planta de formas

 

Figura 4 – Opções para personalizar a representação de vigas na planta de formas

opcoes-personalizar-lages-plantas-de-formas

Figura 5 – Opções para personalizar a representação de lajes na planta de formas

opcoes-personalizar-cotas-plantas-de-formas

Figura 6 – Opções para personalizar a representação de cotas na planta de formas

planta-de-formas-eberick

Figura 7 – Planta de formas gerada no Eberick

planta-de-formapeberick

Figura 8 – Detalhe da planta de forma gerada no Eberick


Planta de formas na prática

Quer ver na prática como cotas e hachuras podem ser incorporadas automaticamente na planta de formas? E ainda, como otimizar a posição dos textos para que não se sobreponham ao desenho?

Neste vídeo mostro como gerar planta de formas com todos esses elementos através do Eberick.



Para saber ainda mais sobre este assunto, temos à disposição, em parceria com o canal QiSat, dois cursos indicados a fim de que você consiga explorar os recursos da solução em software mencionada e compreenda os requisitos de projetos de estruturas em concreto armado.

• Curso Software Eberick – aprenda a utilizar o software a partir do desenvolvimento das etapas de projeto de um exemplo real.

• Curso Concreto armado |Requisitos para desenvolvimentos de projetos (Capítulo 7) – saiba mais sobre os requisitos de projetos (inclusive de plantas de formas).

Se o artigo foi importante para o seu aprendizado, ou ainda se quiser sugerir outros temas para abordamos no blog, deixe seu comentário ou entre em contato conosco. Estamos sempre dispostos a compartilhar aprendizado!

Se você gostou do material acima leia também