7 dicas para uma carreira de engenheiro de estruturas bem-sucedida

O mercado atual para engenheiro de estruturas é muito competitivo e demanda dedicação intensa à evolução da carreira, para destaque e valorização do profissional. Dada a amplitude de atuações possíveis, é importante atentar-se às ações para auxiliar o desenvolvimento do profissional em uma área específica.

Eu escolhi 7 pontos relacionados intimamente à carreira do engenheiro de estruturas, a partir das observações que fiz sobre os profissionais bem-sucedidos que tive contato.

1. Aproveitar as oportunidades durante o curso de graduação, incluindo estágios, congressos, sem desvalorizar o cotidiano das aulas, quando os professores trazem informações valiosas para a vida profissional futura, mesmo que não contextualizada. Um conhecimento pode parecer desnecessário em um momento, mas toda formação pode ser útil durante a carreira profissional, expandindo os limites de atuação do projetista.

2. Manter-se atualizado, participando de cursos de aperfeiçoamento na sua área de atuação. Mesmo que o profissional não sinta carência teórica, um bom curso sempre o mostrará novas técnicas ou novos hábitos adotados por outros profissionais do mercado. Apesar da grande quantidade de informações disponíveis atualmente, é preciso transformá-las em conhecimentos aplicáveis na profissão. Por exemplo, não basta ter acesso ao texto das Normas, mas é preciso interpretá-lo com critério e embasamento nas teorias envolvidas na construção daquele conhecimento. Assim, os cursos de reciclagem abrem portas para obtenção de experiências, além de permitir acesso a outros projetos e contato com pessoas de credibilidade no mercado.

3. Manter contato com profissionais de outras áreas, mesmo não relacionadas diretamente com a Construção Civil. Trocar experiências com outros profissionais e conhecer outras linhas de pensamento estimula a raciocinar um problema de modo diferente, e assim conceber soluções inovadoras frente ao mercado de trabalho, destacando-se dos demais profissionais. Este é um dos hábitos que ajudam a aumentar a criatividade do profissional, assim como prática de esportes em equipe, participação em atividades culturais e leitura de bons livros, entre outros.

4. Ser persistente, detalhista e crítico. Procurar entregar um projeto com qualidade sempre superior ao anterior. Estar atento às características específicas de cada projeto e cliente. Antecipar possíveis demandas para o projeto, pois nem todas as necessidades do cliente podem ter sido especificadas na contratação do serviço. Esses estão entre os hábitos que compõem o perfil de um engenheiro de estruturas de qualidade.

5. Adotar uma rotina de trabalho. Isso permite conseguir concentração e produtividade. É importante ter planejamento das atividades com metas claras, estar em um ambiente organizado, onde as informações são de fácil acesso e confiáveis, sem perder o contato com o público e o atendimento aos clientes. Adotar uma agenda para as atividades, usar um programa de cálculo estrutural completo, possuir um bom acervo teórico e delegar atividades para serviços auxiliares podem ser soluções que permitam obter uma boa rotina de trabalho, sem deixar de atender às demandas.

6. Não centralizar a resolução de todas as problemáticas encontradas no cotidiano profissional. É muito importante avaliar o custo de criar uma solução por conta própria, comparado com o de envolver um outro profissional especializado no problema a ser resolvido. Desde a manutenção de um computador até a contratação de uma consultoria para resolução de um ponto específico do projeto. Assim, o projetista ficará mais seguro para assumir novos projetos desafiadores, o que é essencial para a evolução como profissional.

7. Atentar-se às ferramentas de marketing que podem ser usadas, para o trabalho realizado, para a imagem da empresa e até mesmo para a imagem pessoal. Não adianta ser o melhor profissional, se os seus clientes não souberem ou não valorizarem isso. É importante ter várias formas de apresentar o trabalho realizado, enfatizando pontos diferenciais e de alta qualidade. Essa é uma das formas de mostrar para o cliente que o trabalho não é um custo, mas um investimento.

Quais desses passos você já traçou para a sua carreira? Quais outros passos você julga importante? Conte sua experiência e aguarde futuras publicações sobre a carreira do engenheiro de estruturas.

Se você gostou do material acima leia também