Projetos compatibilizados: Projeto estrutural integrado evita retrabalho

Observa-se no Brasil, uma maior preocupação das partes integrantes do processo construtivo – arquitetos, engenheiros, construtoras, etc – em melhorar a produtividade e planejamento em obra. Nesse contexto, a necessidade de projetos compatibilizados fica evidenciada.

Este cenário é formado, entre outras condicionantes, pela inevitável adoção do conceito BIM em projetos da construção civil nacional, reforçada recentemente por um decreto federal, que instituiu um comitê estratégico de implementação do Building Information Modelling (BIM), responsável pela disseminação desse conceito no Brasil.

Por isso, para que um projeto seja bom atualmente, deve estar integrado adequadamente aos demais projetos de uma edificação, que é o principal fundamento do conceito BIM.

Como fazer projetos compatibilizados?

Para ter projetos compatibilizados é fundamental que haja colaboração entre os projetistas da edificação. E no projeto estrutural não é diferente.

Deve haver um fluxo de trabalho que permita a uma boa comunicação entre as partes envolvidas, além um trabalho conjunto que permita encontrar soluções nos projetos evitando improvisos, desperdício de materiais e perda de produtividade em obra.

A interoperabilidade, que é esse fluxo de trabalho conjunto entre os projetistas de um edificação, é considerada uma das principais premissas do BIM. Segundo estudo realizado pelo National Institute of Standards and Technology nos EUA, a falta de interoperabilidade nas obras chega a gerar às construtoras um custo adicional de 15,8 bilhões de dólares a cada ano.

Segundo o professor Paulo Helene (1988), os custos da intervenção em uma edificação crescem em uma progressão geométrica para cada etapa do processo construtivo e de uso do empreendimento. O custo de uma improvisação em obra (solução não prevista nos projetos de uma edificação) pode ser, segundo o gráfico abaixo, até 5 vezes maior do que se houvesse uma solução prevista em projeto:

Projetos compatibilizados - custo relativo

Como garantir a interoperabilidade entre projetos?

Uma boa forma de garantir a interoperabilidade entre os projetos de uma edificação é trabalhar com softwares que permitam a exportação de arquivos IFC.

A especificação IFC (Industry foundation classes) representa um formato de arquivo universal, ou seja, compatível com uma grande variedade de programas. Este arquivo é utilizado para descrever as informações de modelos das edificações e gestão da indústria. Portanto, a partir do arquivo IFC gerado, é possível extrair a representação geométrica do modelo e informações a respeito dos elementos que o compõe.

Deste modo é possível verificar a compatibilização entre os projetos mesmo que os projetistas tenham utilizado softwares diferentes na sua concepção, pois pode-se importar o arquivo IFC gerado em cada projeto em um único software e verificar a interferência entre os mesmos.

Em resumo, o arquivo IFC consiste em permitir a interoperabilidade entre os diversos aplicativos utilizados em toda a fase da elaboração dos projetos, na construção e uso da edificação. Outra vantagem, é que o arquivo IFC por padronizar diversas informações do modelo gerado, permite que tais informações não sejam perdidas ao longo do ciclo de vida do projeto.

Para isso, é fundamental manter os arquivos IFC atualizados de acordo com a versão mais recente do respectivo projeto, seja ele hidrossanitário, de instalações elétricas, estrutural, etc, sob risco de gerar graves problemas de compatibilização entre projetos.

Por exemplo, caso o projeto estrutural for compatibilizado para uma versão antiga do projeto hidrossanitário, algumas regiões da estrutura, como furos em vigas, podem ser definidas de maneira incorreta e assim comprometer significativamente a produtividade e economia na execução.

Case de sucesso com projetos compatibilizados

Abaixo temos alguns exemplos de soluções de compatibilidade de projeto estrutural com projetos complementares de uma edificação. Você pode ler mais sobre esse case de sucesso clicando aqui

Projetos compatibilizados - Case de sucesso BIM

Figura 2 – Compatibilização do projeto estrutural com projetos hidráulico e elétrico

 

 

Projetos compatibilizados - Case de sucesso BIM

Figura 3 – Visão global dos projetos compatibilizados

 

Projetos compatibilizados - Case de sucesso BIM

Figura 4 – Viga com furo para passagem de tubulação hidrossanitária

As soluções vistas nas figuras acima somente puderam ser adotadas através do conceito de interoperabilidade entre os projetos, o que em resumo pode ser definido como:

  • Boa comunicação entre as partes envolvidas nos projetos, fundamental na busca de soluções de compatibilização;
  • Trabalhar com softwares que permitam a exportação de arquivos IFC, o que possibilita verificar a compatibilidade entre projetos;
  • Manter as informações dos projetos (arquivo IFC) atualizadas , deste modo todos os projetistas da edificação podem acompanhar as modificações feitas nos demais projetos que possam exigir soluções de compatibilização.

Acompanhe nossos próximos posts sobre compatibilização de projetos estruturais e compartilhe as suas experiências nos comentários.

Se você gostou do material acima leia também