5 motivos que tornam o projeto hidráulico indispensável

Em nossas conversas anteriores, começamos falando sobre um caminho alternativo para quem quer trabalhar como projetista, os projetos complementares. Após isto, em nosso último artigo, falamos de uma das vertentes desse caminho: os projetos hidrossanitários ou hidráulicos e alguns motivos que o classifica como caminho potencial. Neste artigo, falaremos sobre 5 motivos que tornam o projeto hidráulico indispensável:

1. Economia

Em uma análise precipitada, o cliente pode discordar da contratação de um projetista para a parte hidráulica — afinal, isso tem um custo e, dependendo do porte ou estado, não é obrigatório. Porém, vamos aos fatos: ao elaborar um projeto hidráulico, mesmo que de uma residência, ele está reduzindo em média 20% do custo total da obra, levando em conta o desperdício de materiais e utilização de peças que são comumente utilizadas em todas as construções, não pensada de forma personalizada para aquela construção.

O projeto hidráulico também traz uma economia a médio e longo prazo. Ao realizar o projeto, o contratante também está se precavendo para imprevistos gerados pela falta de planejamento. Segundo um estudo realizado em 2006 pelo Corpo de Bombeiros do estado de Goiás, cerca de 75% das patologias da construção são provenientes de problemas relacionados com as instalações de água e esgoto. Ou seja, apenas um quarto das patologias de uma construção não são provenientes das instalações hidráulicas. Isso ocorre pela falta de projetos hidráulicos e pela negligência com as execuções das instalações que muitas vezes são realizadas por profissionais sem treinamento ou experiência. Reforce com o seu cliente que, ao optar por não realizar um projeto hidráulico, ele está sujeito a colocar em risco todo o planejamento dos demais projetos. Demonstre que a reforma será muito mais onerosa que o projeto.

2. Orientação para manutenção

Todo projeto ou edificação possui uma vida útil.Em determinado período, ele necessitará de reparos ou manutenção. A estrutura hidráulica não foge dessa regra. Não possuir um projeto bem elaborado pode se tornar um grande incômodo ao ter que realizar uma manutenção ou reparo. Como a tubulação não fica aparente e a localização de caixas de gordura, inspeção e reservatório podem variar de acordo com o empreendimento, torna-se vital possui um projeto ou planta hidráulica. Oriente seu contratante da necessidade de possuir e guardar esse projeto para consultas futuras. Como diferencial, reforce com seu cliente a necessidade e os benefícios de possuir o manual de construção, para que ele fique ciente da periodicidade e para manter o desempenho e vida útil do seu empreendimento.

3. Evitar patologias e inconformidades

Evitar patologias comuns em projetos hidráulicos é o principal argumento de um projetista para criar necessidade no contratante. É também o que diferencia o projetista dos demais executores desse serviço. Quem elabora a estrutura hidráulica de uma residência — e cobra valores muito aquém da realidade do projetista — geralmente utiliza como diferencial a experiência que possui na construção de outras obras. Lembre-se que a experiência é benéfica, mas não é mais importante que o conhecimento e as atualizações técnicas que um projetista possui. Não é incomum que estruturas hidráulicas que não são projetadas tenha inconformidades que acarretarão em patologias futuras, custos e incômodo ao usuário.

Entre as patologias e inconformidades mais comuns estão:

  • Retorno de gases fétidos devido a instalações inadequadas de esgoto;
  • Tubulações plásticas expostas ao tempo;
  • Ausência ou insuficiência de folga das paredes laterais da cisterna com paredes limítrofes do subsolo e da laje de fundo com o piso;
  • Cisterna enterrada ou semienterrada impedindo esgotamento totalmente por gravidade;
  • Falta de tampas estanques em reservatórios e cisternas;
  • Existência de eletrodutos correndo aparentes dentro da cisterna;
  • E tubulação de aviso inexistente ou ineficaz devido a demora na identificação, uma vez que o reservatório geralmente fica localizado em regiões não visíveis.

Você pode ver mais sobre patologias frequentes, baixando nosso e-book Patologias Hidrossanitárias: 25 falhas mais comuns em projetos e execuções.

4. Compatibilização com demais projetos

Cada vez mais presente na realidade de um projetista, o conceito BIM prevê integração em todas as etapas de um projeto, aumentando o desempenho da edificação como um todo. Temos aí um excelente argumento para tornar indispensável um projeto hidráulico em obras de pequeno porte. Mas você pode ir além: ao prever a estrutura hidráulica de sua edificação, o contratante evita que os elementos dos outros projetos sejam alterados ou tenham sua eficiência comprometida. Não é incomum perfurar uma viga, rasgar paredes, mover eletrodutos, desalinhar tubulação, romper eletrodutos e tubulações por pressão, tensionamento ou aperto excessivo. Em tubulações, ainda há improvisações como aquecimento dos tubos, curvas com junções inadequadas, ramais sem ventilação, ausência de plug no interior de caixa sifonada, deformações por temperatura ou ações químicas como solventes, bolsões de ar, assentamento de caixa d’água e vedação incorretas ou inadequadas. Realizar o projeto hidráulico é essencial para que todos os demais projetos tenham seu desempenho máximo.

5. Conforto e segurança ao usuário

Projetar e planejar não são sinônimos por acaso. Ao decidir construir, o contratante deseja principalmente que seu empreendimento tenha longa vida útil, seja seguro, confortável e que ele possa ter o máximo de desempenho, uma vez que irá investir. Mostre ao seu cliente que, ao investir em seu projeto hidráulico, mesmo que em construções de pequeno porte, ele está aumentando o desempenho de seu empreendimento e consequentemente sua vida útil. Certamente o valor investido em planejamento é infinitamente mais vantajoso do que as reformas. Planejar para se ter sucesso é obrigatório e o projeto hidráulico, nesse caminho, é indispensável.

Conforme falamos anteriormente, o projeto hidráulico de obras de pequeno porte é um caminho com grande potencial a ser explorado, devido aos contratantes e até mesmo projetistas darem baixa importância a ele. A verdade é que essa cultura está mudando .Os argumentos que listamos acima só ajudam a fortalecer uma necessidade.Apostar nesse viés é promissor e, para se diferenciar ainda mais nesse mercado, é necessário especialização e atualização constantes. Esse será nosso próximo assunto: como se tornar um projetista especialista.

Se você gostou do material acima leia também