Boas práticas e pontos de atenção para dimensionamento sprinkler

Nos posts anteriores, descrevi a importância dos chuveiros automáticos e as normas que regulam um projeto de sistema de sprinklers. E, agora, chegou a vez de você conhecer os métodos para dimensionamento sprinkler.

Por que é importante conhecer essas boas práticas de cálculo de chuveiros automáticos? Primeiramente, porque há dois critérios de cálculo: o método por tabela e o método de cálculo hidráulico. Em segundo lugar, porque somente seguindo as normas e as fórmulas corretas de cálculo é que se consegue uma instalação segura desses dispositivos.

Importante saber que, independentemente do método utilizado para o dimensionamento de cálculo dos chuveiros automáticos, há dois itens muito relevantes para serem estudados: as ocupações adjacentes e a classificação das ocupações.

Segundo a NBR 10897:2014, quando houver dois ou mais tipos de ocupação adjacentes e, caso essas ocupações não sejam isoladas fisicamente por barreiras ou divisórias, o sistema de chuveiros automáticos da ocupação de maior demanda de água deve se estender 4,5 m além de seu perímetro.

As ocupações devem ser classificadas conforme: quantidade e combustibilidade do conteúdo; quantidade prevista de liberação de calor; potencial total de liberação de energia e presença de líquidos inflamáveis e combustíveis. A classificação é dividida em:

a) risco leve;

b) risco ordinário (Grupos 1 e 2);

c) risco extra ou extraordinário (Grupos 1 e 2);

d) áreas de armazenagem (ver ABNT NBR 13792).

Dimensionamento sprinkler: por tabela e por cálculo hidráulico

O dimensionamento no método por tabela nada mais é do que utilizar os chuveiros automáticos, cujos diâmetros de tubulação são selecionados em uma “Tabela”. Essa tabela é preparada conforme a classificação da ocupação, levando em conta que um dado número de sprinklers pode ser alimentado por diâmetros específicos de tubulação.

O método por tabela é bem mais simples e, segundo a NBR 10897:2014, só pode ser utilizado em novas instalações com área máxima de 465 m². Ou, ainda, em ampliações ou modificações de sistemas já existentes e calculados por tabela.

O que você deve saber sobre dimensionamento sprinkler por tabela:

  1. só deve ser utilizado em riscos leve e ordinário;
  2. os diâmetros das tubulações são determinados de acordo com o número de chuveiros instalados;
  3. considera que as perdas de carga são bastante reduzidas em função da utilização de tubulações com diâmetros relativamente elevados para o número de chuveiros automáticos que são alimentados.
  4. Segundo a NBR 10897:2014 deve ser usado para a determinação das quantidades mínimas de água exigidas para riscos leves e ordinários protegidos por sistemas dimensionados por tabela. Para riscos extraordinários, o dimensionamento deve ser feito por cálculo hidráulico; os parâmetros de pressão e vazão devem ser baseados nos métodos de cálculo hidráulico, abaixo a tabela da demanda de água para sistemas calculados por tabela.
sprinklerTabela 1 – Demanda de água para sistemas calculados por tabela (Fonte:NBR 10897:2014)

 

Pelo dimensionamento sprinkler a partir do cálculo hidráulico temos critérios mais precisos. Esse método leva em consideração:

  1. o espaçamento máximo entre os chuveiros;
  2. a área de cobertura por chuveiro;
  3. o diâmetro nominal, de acordo com a classe de risco de ocupação a ser protegida;
  4. a demanda de água dos chuveiros automáticos pode ser calculada utilizando-se as curvas de densidade/área.

Por meio do cálculo hidráulico, os diâmetros das tubulações são determinados de modo a garantir uma densidade preestabelecida e distribuída com um razoável grau de uniformidade sobre a área de operação.

Há duas restrições importantes que devem ser observadas no método hidráulico. A NBR 10897:2014 alerta:

– Para riscos leves e ordinários – Quando a área de operação dos chuveiros automáticos for menor do que 140 m², deve ser usada a densidade para 140 m²;

– E em riscos extra – Quando a área de operação dos chuveiros automáticos for menor do que 230 m², deve ser usada a densidade para 230 m².

sprinkler02Figura 1 – Curvas de densidade/área (Fonte:NBR 10897:2014)

 

Percebemos que há muitos pontos de atenção na hora de realizar o dimensionamento sprinkler. Importante, portanto, seguir essas recomendações e os aspectos normativos. Além disso, você pode contar com uma ferramenta especializada para poupar tempo e criar um projeto seguro. Isso é o que vamos conferir no próximo conteúdo. Não perca!

Se você gostou do material acima leia também